E-Commerce & Varejo

Novas tecnologias no varejo potencializam resultados

Data System movimenta mais de R$7 bilhões de vendas por ano; confira cinco tendências para o varejo de moda em 2022

Nos últimos anos, as incorporações das tecnologias no dia a dia do varejista revolucionou a maneira como o segmento opera e se relaciona com seus clientes. O processo de venda para o consumidor final passou por uma transformação intensa e acelerada ganhando alta prioridade na mesa de decisores. 

No varejo de moda especificamente, ter uma operação omnichannel em constante evolução é um dos principais objetivos das redes de franquias, multimarcas e monomarcas. Um sistema de gestão completo, por exemplo, é uma aposta de tecnologia que os lojistas devem considerar para potencializar resultados e agilizar as evoluções das tecnologias. Nesse contexto, a expertise de mercado faz grande diferença, de acordo com Alex Marques, diretor comercial da Data System. 

“As integrações do sistema de gestão com plataformas que amparam a operação omnichannel são essenciais para segurança da operação, dentre as principais estão: e-commerce, pagamento por link, pagamentos digitais, entre eles PIX, criptomoedas e carteiras digitais”, comenta. 

Neste cenário positivo, a Data System se destaca, movimentando mais de R$7 bilhões em vendas por ano. A empresa, líder no desenvolvimento de software para o varejo de calçados e roupas, é o braço direito nas áreas de tecnologias de 3,1 mil lojas no país. 

O carro-chefe da companhia é o ERP/PDV4.0. Basicamente, o sistema contempla a gestão da operação multiloja completa, ou seja, permite, por exemplo, que a retaguarda acompanhe o andamento das metas de vendas, giro de estoque, sugira transferências ou remarcações de produtos e faça análises específicas para definir o que comprar, de forma integrada (grupo de lojas), e também, de forma individual. 

“O benefício de ter uma ferramenta especializada em gestão de lojas de calçados e roupas é que entendemos profundamente as rotinas e especificidades da operação,  nosso objetivo é proporcionar uma gestão ágil com decisões amparadas por indicadores”, explica Marques. 

As novas propostas de tecnologia devem estar no radar dos lojistas a todo momento, visto que uma nova oportunidade de experiência do consumidor pode ser criada. Abaixo, Marques destaca as cinco principais tendências para o varejo de moda em 2022: 

1) Transformação do mindset dos gestores: Para a transformação digital trazer resultados concretos para as redes de lojas e não desperdiçar recursos, deve envolver uma transformação no mindset dos gestores. Um pensamento digital não é apenas a capacidade de usar a tecnologia, pelo contrário, é um conjunto de atitudes e comportamentos que vão permitir que a empresa desenvolva novas formas de atuar no mercado. 

2) Desmistificando o multicanal: O conceito de omnichannel (multicanal) garante os diferentes canais de atendimento do varejo de moda integrados para melhorar a experiência do cliente.  Não importa o tamanho do investimento no digital ou a quantidade de canais disponíveis, vale  unir o online e offline para ambos trabalharem como parte da mesma estratégia.  

O mesmo cliente que tem o costume de frequentar a loja física, também quer opções de compras pelo computador ou celular, esse hábito foi impulsionado principalmente em tempos de isolamento social e muitas vezes uma compra na loja física começa com pesquisas nos canais digitais.  

3) Loja física como centro de distribuição: Dentro da operação multicanal, a estratégia envolve a integração do canal físico e virtual para oferecer comodidade e conveniência ao consumidor. Além disso, a segurança, automatização e agilidade na operação são benefícios evidentes para o negócio. Para isso, quando se trata de loja virtual, é fundamental ter o e-commerce integrado ao sistema de gestão. 

O conceito de “compre online, retire na loja”, por exemplo, é uma estratégia inteligente que os varejistas utilizam como um forma de persuadir o cliente virtual até o ponto de venda para ter contato humano, ser impactado por ação de marketing ou oferta diferente, que o leve a fazer novas compras.

Por meio de um sistema capaz de localizar a origem de cada pedido, é possível identificar a loja mais próxima do cliente para atendê-lo com agilidade e menor custo. 

4) Meios de pagamento digitais: O novo cenário de adaptação, causado pela pandemia, faz com que as tecnologias de pagamento remoto se tornem essenciais para a operação varejista. Quanto mais opções a marca oferecer para o cliente pagar remotamente com rapidez e segurança, melhor será a experiência. Isso inclui, por exemplo, os pagamentos por link. 

Os consumidores migraram rapidamente do tradicional dinheiro físico, como moedas e cédulas, para os pagamentos digitais. Vale ressaltar que o hábito de pagamento com moedas digitais, no PDV (ponto de venda) da loja física, é uma tendência para 2022. 

O pagamento por criptomoedas, carteiras digitais e PIX trazem praticidade, agilidade e segurança para o cliente, no momento de finalizar a venda, por isso, é importante considerar a integração desses recebimentos ao sistema de frente de loja. 

5) Ferramentas para Controle e Gestão: De maneira geral, a pandemia acelera a busca por soluções de melhoria na produtividade nas empresas.  Uma pesquisa feita pela KPMG constatou que para 40% dos executivos brasileiros, o processo de transformação digital, que levaria alguns anos, acabou acelerado em meses após a chegada da covid-19. 

Isso reforça uma das medidas mais importantes na transformação do negócio numa loja de varejo de moda: contar com um software capaz de otimizar a gestão do PDV, estoque, compras, vendas e finanças de forma inteligente e integrada.  

É preciso buscar uma ferramenta flexível e capaz de se adaptar às necessidades específicas da sua rede de lojas. Certifique-se de que gere relatórios gerenciais, que sejam estratégicos que agilizem a tomada de decisões e possibilite a integração de novas tecnologias e inovação rapidamente. 

Sobre a Data System

Há quase 30 anos no mercado de varejo e tecnologia, a Data System é líder no desenvolvimento de softwares para lojas de calçados e roupas – que movimenta mais de R$7 bilhões em vendas por ano. Possui mais de 3 mil clientes por todo o país, com grandes varejistas no leque como: Constance Calçados, Mundial Calçados, Martinez, Estrela Lojas, Labellamafia, entre outras. Além disso, em 2021, a empresa foi considerada um dos melhores lugares para se trabalhar com Tecnologia de Informação (T.I) no Brasil, de acordo com a GPTW.

Etiquetas
Mostrar mais
Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar