CustomerE-Commerce & Varejo

As vendas B2B cresceram na pandemia, como manter esse serviço em alta no futuro digital?

Especialista elenca recursos e questões que possam fomentar as vendas B2B e ainda prover com uma excelente experiência ao cliente

A pandemia trouxe mudanças para os mais variados seguimentos. Segundo a consultoria McKinsey & Co, foram poucas as empresas que escaparam do recesso econômico, e 50% dos compradores B2B estão adiando compras devido ao cenário.

É preciso elencar novas questões no cenário B2B. O crescimento do mercado digital é espaço para empresas especialistas em marketing venderem seus serviços para outras empresas”, avalia Erica Gomes, partner da LC4 Comunicação, Marketing e Estratégia.

A especialista explica que vários foram os fatores que levaram à escassez, porém, os setores de tecnologia, marketing e as empresas que migraram rapidamente para o e-commerce foram menos afetadas pela onda negativa, criando um nicho de investimento novo.

Os investimentos em mecanismos que propaguem as marcas devem continuar. Não podemos parar as movimentações agora. Quando o pipeline chegar ao final, vai demorar até que as transações comerciais nos moldes antigos voltem a fluir. Temos que aproveitar os espaços que ainda estão crescendo para não afundar em meio às dificuldades do contexto econômico atual”, alerta Erica.

Além do investimento contínuo, a especialista elenca que o cliente potencial deve ser considerado junto ao público-alvo. “A pandemia nos mostrou como pode ser amplo o nosso alcance se pensarmos em estratégias mais completas e amplas em relação ao consumidor. Considere todos os potenciais clientes, assim como as variações entre eles na hora de formular suas estratégias e ações”, reforça.

Temos muitas tecnologias em desenvolvimento. Precisamos pensar sobre o que podemos aderir e o que podemos trazer das inovações como solução para nosso cliente”, pontua Erica.

Em estudo realizado pela Ernest Young, o Megatrends 2020, novos recursos de tecnologias exponenciais estão em curso e garantirão saltos quânticos nos mais variados aspectos do nosso cotidiano. Ferramentas como o 5G, que está para ser implementado no Brasil, por exemplo, o ClubHouse, outras ferramentas de Inteligência Artificial, etc.

Por último, ela fala sobre experiência do cliente:

Se analisarmos as empresas B2C que mantiveram seus serviços em alta durante a pandemia, vemos um ponto em comum: experiência do cliente. O cliente B2B, percebe esses movimentos e também se interessa em receber, viver o mesmo tipo de experiência. Além de investir online, pensar em todos os potenciais clientes, precisamos prover um serviço de qualidade no atendimento desse cliente. Um dia a pandemia irá passar, mas não podemos nos dar o luxo de interromper as vendas e esperar esse futuro”, conclui.

Etiquetas
Mostrar mais
Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar