Comportamento do Consumidor

Como a preocupação com sustentabilidade norteia as decisões do cliente

O consumidor está cada vez mais atento à adoção da agenda ESG (Ambiental, Social e Governança) por empresas e marcas. Na hora de ir às compras ou até mesmo de escolher fornecedores, o cliente começa a compreender a necessidade de priorizar empresas que possuem ações que são voltadas para sustentabilidade e preservação do meio ambiente. E isso vale desde a compra de eletrodomésticos, carros, móveis, cosméticos, alimentos e até a aquisição de infraestrutura para data centers. Segundo uma pesquisa divulgada pela Mckinsey, 85% dos brasileiros dizem que se sentem melhor comprando produtos sustentáveis. Além de um atrativo para o consumidor, muitas empresas estão pensando em seu legado e por isso, já estão desenvolvendo iniciativas altamente bem-sucedidas para otimizar o consumo de recursos em suas operações ou engajar-se com outras ações em prol da comunidade.

Já quando pensamos em empresas ligadas à inovação, logo imaginamos as tecnologias verdes, que são soluções desenvolvidas considerando-se seu impacto sobre ecossistema e nossa sociedade, o objetivo é por meio delas diminuir o impacto ambiental causado pela indústria.  No caso dos data centers, tais tecnologias auxiliam, por exemplo, em iniciativas de eficiência energética. Seguir os princípios sustentáveis nos negócios virou um quesito também para o cliente na hora de escolher um parceiro. No dia a dia da ODATA, provedora brasileira de data centers, percebo a preocupação dos clientes em saber quais certificações possuímos, se o edifício atende a parâmetros exigentes de sustentabilidade e eficiência energética, quais programas adotamos para o descarte de resíduos, sistema de refrigeração, entre outros. Recentemente reforçamos nossas iniciativas vigentes e nos unimos ao iMason Climate Accord (ICA), acordo esse que tem como objetivo padronizar a medição e reduzir a emissão de carbono no setor de data centers, dessa forma somamos esta as demais iniciativas voltadas à gestão de carbono e eficiência de recursos que possuímos. Entendemos que um data center eficiente deve usar mais energia no funcionamento do equipamento de TI do que no resfriamento do ambiente onde o equipamento reside e para que isso ocorra foi preciso investir em tecnologias mais sustentáveis.

Diante disso podemos observar que as certificações das empresas são algo tão importante que hoje estão presentes na mesa de negociação, não é um tema que fica restrito à agenda ESG e de Governança, atualmente, já é um tema predominante também nas áreas de negócios e vendas, na hora de fechar um contrato. O que vemos é uma exigência cada vez mais constante do mercado e que precisa ser praticado por todas as empresas. É essencial para assegurar a longevidade dos negócios, por meio de uma mudança que precisa ocorrer de dentro para fora. Além disso, práticas alinhadas à agenda ESG trazem valor para os negócios, impactando todos os seus públicos: de acionistas a empregados, de clientes a fornecedores, da comunidade ao meio ambiente. 

Além das certificações há alguns exemplos de tecnologias verdes que podem ser usadas no desenvolvimento de produtos que sejam ecologicamente responsáveis em todo seu ciclo – desde a redução do uso de recursos naturais na fabricação até o descarte adequado; automação e soluções tecnológicas empresariais para redução do uso de papel com documentos impressos; soluções para reciclagem de resíduos e sistemas de reuso de água; mudanças no layout das empresas e modelos de gerenciamento para otimização de processos e ganho de eficiência nas operações, entre outras tecnologias. 

Segundo o estudo da Mckinsey, muitas empresas estão se apoiando em dados e analytics, para aperfeiçoar métodos e adaptar a sua realidade práticas já utilizadas por organizações de desenvolvimento de produtos e de compras de alta maturidade, empregando novas abordagens para analisar o impacto de seus produtos e serviços. O que ajuda na tomada de decisão sobre o que empregar na sua empresa, para ser além de sustentável, também viável operacionalmente.

As questões socioambientais estão cada vez mais presentes no dia a dia das empresas e estas gerações mais jovens, como a Geração Z e os Millenials estão puxando os movimentos sustentáveis de uma forma nunca vista antes na história. O que será uma forte tendência também para as próximas gerações, pois vemos com mais clareza que com o aumento da população e nosso modelo atual de produção e consumo, nosso planeta já não suporta nosso crescimento se não agirmos empregando ações de sustentabilidade. Não adianta a empresa somente olhar para dentro, ela tem que estar preocupada também em como se coloca na comunidade. Cada vez mais, o valor e a longevidade de uma empresa e de uma marca estão ligados à sustentabilidade e iniciativas sociais.

Etiquetas
Mostrar mais
Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br

Felipe Sanches

Felipe Sanches é graduado em Administração de Empresas com linha de formação em Comércio Internacional pela Universidade Mackenzie. Possui mais de 10 anos de experiência em segmentos como: Bens de Consumo, Healthcare, Life Science, Mercado Financeiro, Comunicação e Tecnologia. Atualmente, trabalha para garantir o sucesso dos clientes na função de Coordenador de Pós-Vendas /Customer Success Management na ODATA, provedora brasileira de data centers. Vê a transformação digital e a descentralização das informações, aliadas a maior interação entre pessoas de diferentes culturas/vivências, como as grandes oportunidades de nos tornarmos uma sociedade melhor, mais justa, consciente e responsável.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar