Startup

Startup Layers Education constroem o maior ecossistema de tecnologia para a educação

Startup Layers Education transacionou R$ 78 milhões em seu e-commerce e acaba de receber aporte de US$ 2 milhões

“Em primeiro lugar, somos amigos e aí nos tornamos sócios”, diz Ivan Seidel sobre Danilo Yoneshige e a startup que fundaram juntos, a Layers Education. A edtech unifica soluções de gestão escolar para otimizar a relação e a comunicação entre as instituições privadas de ensino básico e os responsáveis de alunos matriculados. Entre novembro de 2021 e fevereiro deste ano, a empresa transacionou R$ 78 milhões em seu e-commerce, 62% a mais que no mesmo período de 2020 e 2021. A companhia também acaba de receber um aporte de US$ 2 milhões para desenvolver o maior ecossistema de tecnologia para a educação do Brasil.

A história dos dois começa em 2011 durante campeonatos de robótica no Brasil e no mundo. Ivan, um competidor ávido, que começou a programar aos 11 anos de idade, já era famoso pelas suas criações disruptivas no meio. Danilo iniciou como rival do seu agora sócio e terminou como técnico nos torneios. Nada disso, nem a diferença de idade de quase dez anos, impediu que eles pudessem cativar a amizade e desenvolvimento de projetos paralelos.

Danilo passou quase vinte anos dentro de colégios como o Colégio Dante Alighieri e do Objetivo de Pindamonhangaba atuando como professor e coordenador de tecnologia. Ivan, por sua vez, tocou alguns projetos paralelos no SESI-SP e na Zoom Education na área de desenvolvimento e até conquistou o Hackathon 2016 promovido pela Globo ao lado de seus companheiros de equipe. Depois, atuou como consultor de software para a InSite em São Francisco, na Califórnia, e engenheiro de software na Ripple, em Luxemburgo. Mas uma ligação os uniria novamente em São Caetano do Sul, em 2018.

“Liguei para o Danilo dizendo que gostaria de voltar a São Paulo, mas só o faria se fosse para montar uma empresa nossa, sem levar como projeto paralelo. E o Danilo aceitou o desafio”, explica Ivan. Danilo, por sua vez, conta que escolheu o segmento de educação pelo conhecimento de mercado: “conhecíamos muitas empresas e instituições de ensino, assim seria mais fácil conseguir abertura na área”.

Depois de meses de visitas em feiras de educação, eles fundam a Layers com a proposta de solucionar duas principais dores do setor. A primeira é oferecer um canal de compra e venda direta de materiais escolares de forma a disponibilizar todos os itens da lista em um único canal diretamente de fornecedores confiáveis. A segunda foi melhorar a organização de aplicativos de gestão e comunicação entre escolas e responsáveis de alunos como agenda, mural de recados, notas, boletos, e muito mais, em uma interface unificada, sem a necessidade de diversos logins.

“Mesmo antes da pandemia, os alunos que precisavam acessar aplicativos para ter aulas ou consultar materiais didáticos por softwares tinham que entrar em plataformas diferentes, com acessos distintos para fazer coisas do dia a dia escolar. Além de tomar muito tempo, ainda contribuia para o surgimento de estresses desnecessários como esquecimento de senhas”, explica Danilo.

Durante todo o estudo de mercado, Ivan e Danilo já sabiam que nove era a média de aplicativos que as escolas ofereciam para responsáveis e estudantes. Com a chegada da crise sanitária, entre março e junho de 2020, eles trabalharam na integração desses softwares para ampliar a carteira de clientes e foi um sucesso – alcançaram o patamar de 600 instituições, 11 redes de ensino e mais de 350 mil famílias impactadas pelas soluções. 

No e-commerce da startup o tíquete médio de gastos passou de R$ 979,82 em 2020 para R$ 1.219,27 em 2022, em função da inflação que aumentou entre 15% e 30% o valor médio dos produtos.

A performance da Layers chamou a atenção de grandes players do segmento, tendo sido a primeira edtech do mundo a ser investida pela Faber-Castell em 2020 e receber aporte de US$ 2 milhões (R$ 11,2 milhões) em 2022 em rodada Seed liderada pelo fundo Endurance, com participação da SQUARE Knowledge Ventures, da Faber-Castell Ventures e dos investidores-anjo da Labs, Rodrigo Dantas (Vindi), Paulo Silveira (Alura) e Lincoln Ando (IdWall). 

Além de contar com um time próprio para o desenvolvimento de tecnologias acessíveis, a empresa também dá oportunidade para startups do segmento contribuírem com inovações. Trata-se do objetivo de criar o maior ecossistema tecnológico para a educação no Brasil com a capacidade de integrar qualquer edtech e sistemas de gestão na interface da Layers, sem contribuir para uma competitividade entre a própria startup e outras companhias.

Sobre a Layers Education

Fundada em 2018 na cidade de São Caetano do Sul (SP), a Layers Education é uma edtech que integra aplicativos de educação para instituições de ensino básico, alunos e seus responsáveis. Possibilita acesso a diversas ferramentas de organização, comunicação e consulta em um único canal, unificado em uma interface digital com acesso via computador e celular. A tecnologia já é utilizada por mais de 600 instituições, 11 redes de ensino e mais de 350 mil famílias. No primeiro semestre de 2021, a Layers ficou entre as 100 empresas de tecnologia para a educação mais promissoras, pelo ranking da consultoria americana HolonIQ. A companhia foi a primeira no mundo investida pela Faber-Castell em 2020.

Etiquetas
Mostrar mais
Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar