Vendas

Como impulsionar o e-commerce durante a Páscoa

De estoque ao atendimento ao cliente, especialistas reúnem recomendações para PMEs aumentarem as vendas na data comemorativa

Ovinhos, colomba pascoal e uma variedade de outros produtos estão disponíveis para a data mais doce do ano: a Páscoa, comemorada no próximo dia 17. Se para uns a ocasião é de descanso com família e amigos, para os donos de e-commerce é época de se preparar para vender ainda mais.

Com o aumento da concorrência, os empreendedores e varejistas devem estar atentos a alguns fatores como atendimento e promoções para atrair e fidelizar os clientes. Para ajudar nesta missão, especialistas de diversas áreas reuniram os principais pontos que merecem atenção na hora de vender online. Confira:

Aposte em uma operação de atendimento 24 horas

As compras noturnas estão em alta. É o que mostra o anuário CX Trends 2022, realizado pela Octadesk em parceria com a Opinion Box. Liderando os melhores horários para efetuar compras, 39% dos usuários responderam que preferem a noite ou a madrugada, e 31% não tem preferência de horário. Os períodos da manhã e tarde representam apenas 12% e 18%, respectivamente. 

Rodrigo Ricco, CEO da Octadesk, faz alerta sobre investimentos em tecnologias para oferecer atendimento 24 horas. “Tenha em mente que boa parte da sua demanda pode ocorrer quando você está dormindo. Se o usuário chegar até o seu canal de venda e não comprar na hora, é possível que você gaste mais dinheiro tentando resgatá-lo para o site. Por isso, apostar em softwares que realizam atendimento rápido e personalizado é capaz de encantar potenciais clientes e ainda transformar os contatos em uma oportunidade de venda”, explica o especialista.

2. Tenha um controle de estoque assertivo

No período da Páscoa, controlar as entradas e saídas no estoque é essencial, já que muitos empreendedores trabalham com produtos sazonais. Para Reginaldo Stocco, CEO da vhsys, empresa de tecnologia que desenvolve plataforma de gestão para micro e pequenas empresas, a dica é contar com um sistema que organize essa área. “Hoje, os donos de negócios têm à disposição plataformas de gestão que permitem controle de compras, cadastro de produtos, transportadoras e acompanhamento das movimentações de estoque, isso tudo integrado a outras áreas da empresa e a lojas virtuais que são essenciais para alavancar as vendas durante a Páscoa”, afirma Stocco.

3. Certifique-se sobre a segurança dos dados da empresa e dos seus clientes

Já não é nenhuma novidade dizer que segurança de dados e informações já não é mais um luxo, principalmente só para as grandes empresas. Devido o boom de startups e pequenas e médias empresas que dependem diretamente de tecnologia, elas estão se tornando cada vez mais principais alvos de cibercriminos e com isso a segurança tem se tornado uma tendência, além de um diferencial competitivo. 

Para Josemando Sobral, CEO da  Unxpose, startup de cibersegurança que monitora os ativos digitais, em um ambiente de startup, onde os produtos digitais crescem em ritmo acelerado, é importante agir de forma preventiva para saber se seus dados e de seus clientes estão seguros. “A proteção contra ataques cibernéticos pode ser um desafio complexo para as PMEs e startups, o que torna importante elas agirem de forma preventiva para oferecer um ambiente online mais seguro aos seus clientes. Com a ajuda da tecnologia, é possível automatizar o trabalho de um time de segurança, e até mesmo simplificar o trabalho e economizar horas de atividades repetitivas de times de tecnologia das empresas, garantindo que a organização possa dar mais atenção ao restante da operação”, pontua Sobral. 

4. Conheça o perfil do seu público

Para o CEO da SoluCX, líder em pesquisa de satisfação e NPS no Brasil, Tiago Serrano, conhecer o perfil do público é fundamental para quem deseja ter sucesso em qualquer estratégia de venda. “Com esse conhecimento, é possível entender o comportamento de seus clientes, garantindo que suas ações estejam alinhadas com seus valores e expectativas”, diz. 

“Outro ponto fundamental onde esse conhecimento é indispensável é na hora de criar jornadas de excelência. Entender quem é seu público, quais suas dores, necessidades e objetivos é de extrema importância para oferecer a eles uma jornada livre de atritos, garantindo uma boa experiência e aumentando muito as chances de fidelização desse cliente” reforça Serrano.  

Outra dica importante é: não venda produtos, venda experiências. 

Tiago ainda afirma que para se destacar é necessário vender experiências e não produtos  ” Em um mercado tão competitivo como o varejo, se sobressair em meio a um mar de concorrentes é um dos maiores desafios encontrados pelas empresas. Principalmente em um momento onde todos estão focados em vender produtos com certa semelhança, conseguir a atenção dos clientes é uma tarefa árdua, e uma solução para essa questão é: não venda produtos, venda experiências”. 

Com esse pensamento o CEO da SoluCX ressalta “Trabalhar a experiência que os clientes poderão ter com seu produto é uma estratégia com grande poder. Seja um ovo de páscoa ou qualquer outro produto, na hora de criar as ações de divulgação dele, tire um pouco do foco no que ele é ou faz e de destaque no que seu cliente pode fazer com seu produto. Um ótimo exemplo da utilização dessa estratégia são os os clássicos comerciais natalinos de grandes empresas, onde o produto entra em segundo plano, sendo apenas uma ferramenta para se chegar ao objetivo, que pode ser desde uma celebração até presentear alguém querido”, finaliza Tiago Serrano. 

Etiquetas
Mostrar mais
Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar