Jornada e Colaborador

Carreira: 6 dicas para aplicar inovação e criatividade ao mudar de profissão

A transição de carreira é uma decisão que envolve muitos fatores pessoais e profissionais. Afinal, apostar em uma nova área de trabalho e deixar anos de experiência em outro ramo não é simples. Ainda assim, durante a pandemia de Covid-19, o número de pessoas que tomou essa decisão foi expressivo. Conforme pesquisa realizada pela Microsoft – Works Trend Index2021, que ouviu 30 mil pessoas em todo o mundo, 40% destas consideravam a transição de carreira ainda no ano de 2021. Na América Latina, esse número chegou a 53%. Entre os motivos estavam a possibilidade de empreender e flexibilidade de administrar trabalho e convívio familiar.  

Contudo, segundo o especialista em inovação, criatividade e excelência operacional, Marco Santos, da empresa de consultoria Marco Santos Pro, é importante que os profissionais se destaquem dos demais na mudança de área de trabalho. Para isso, é necessário aplicar métodos inovadores ao serviço realizado e técnicas que podem agregar valor ao que se faz.  

Segundo o especialista, para empreendedores, colaboradores ou até mesmo gestores que não inovam, existem sempre concorrentes que estão com frequência em busca de novos produtos e serviços. “Essa procura por novos métodos ocorre eventualmente em mercados pouco visados ou até mesmo estabelecendo uma nova categoria para surpreender clientes. Essa premissa é básica para quem quer se destacar e precisa ser considerada para profissionais que querem mudar de área de trabalho”, explica. 

Santos enumera seis dicas para quem quer seguir novos rumos profissionais, mas precisa se destacar com auxílio da inovação e criatividade. Confira: 

1 – Inove para gerar valor 

Para o especialista, uma boa forma de um profissional saber se aquilo que pretende fazer gera valor para o produto ou para a sociedade é responder à seguinte pergunta: “por que estou fazendo isso?”. Segundo Santos, o que se faz precisa ter relevância ou diferencial. “Isso pode ser um pouco difícil se alguém começou a trabalhar em uma nova profissão. Mas é essencial saber que, muitas vezes, as pessoas criam produtos e serviços que não alteram os resultados. Se não há um propósito claramente definido, temos apenas algo novo, mas a resposta não será satisfatória”, explica. 

2 – Aplique o intraempreendedorismo 

Um funcionário pode agir como um empreendedor dentro de uma empresa estabelecida. Esse processo se chama intraempreendedorismo e pode ser uma tática interessante para que profissionais em mudança de profissão mostrem seus diferenciais e apliquem novas ideias. “É a criação de um novo negócio ou empreendimento dentro de uma organização. Um intraempreendedor é o funcionário que aproveita uma oportunidade, desenvolve uma ideia e a leva ao próximo nível para a melhoria da instituição”, comenta o especialista. 

3 – Novos métodos em equipe 

Ao agir como intraempreendedor, é importante inserir suas ideias nos trabalhos em conjunto com outros colegas, para agregar suas propostas às missões da empresa. “Com o envolvimento em equipes, o profissional recém-chegado a uma nova área de trabalho tende a potencializar os resultados”, afirma Santos. Como consequência do sucesso desse tipo de trabalho, segundo o especialista, pode ocorrer o reconhecimento por parte dos pares e das lideranças, além de promoções e aumentos salariais. 

4 – Aplique o design thinking à rotina 

O termo design thinking surge como uma resposta à questão de como o design pode contribuir para o mundo moderno. Por meio de princípios como empatia, otimismo, interação, confiança criativa, experimentação e aprendizado com os erros, problemas complexos, abertos e ambíguos podem ser resolvidos. Conforme Santos, a metodologia possibilita abordar as necessidades do cliente por meio de uma perspectiva humana.  

Para uma empresa, segundo o especialista, isso representa a oportunidade de construir ou remodelar produtos e serviços com uma abordagem mais ágil, rápida e eficiente. “O grande benefício é entender o cliente, seus hábitos e necessidades. A consequência é o maior entendimento dos processos da empresa, o que pode levar a melhores produtos e serviços oferecidos”, afirma o especialista. 

5 – Faça cursos de aperfeiçoamento 

A vontade de mudar de área, bem como o entendimento de que isso é um processo lento, se complementa com o aprendizado. Santos recomenda que o profissional pesquise o que o fará entregar resultados diferenciados na sua nova profissão, esclarecer dúvidas e avaliar a experiência dos professores dos cursos em ajudar a conseguir os ensinamentos necessários. “Um colaborador que não se atualiza ou que não percebe que é pago para resolver problemas de uma empresa corre risco de ser substituído por outro profissional mais atualizado. Isso significa que se um profissional não inova, pode deixar de ter relevância no mercado e ser substituído”, comenta. 

6 – Aproveite o conhecimento da antiga área 

Todo aprendizado é fundamental na vida de um trabalhador. Mesmo que esteja em busca de outras áreas, o tempo dedicado a uma determinada profissão serve como experiência para os novos rumos. Santos traz como explicação que uma das ferramentas da criatividade é a possibilidade de se fazer associações de diferentes universos para que se possa chegar a uma nova solução dentro da área de trabalho que se pretende desbravar. “Ainda que em contextos diferentes, as experiências, aprendizados e soluções sempre podem ser transformadas e adaptadas às novas situações”, afirma. 

Sobre a Marco Santos Pro  

Marco Santos Pro é uma marca criada pelo especialista em Inovação e Excelência Operacional Marco Santos.

Etiquetas
Mostrar mais
Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar